Vendanges d'hier

1945

O brotamento precoce. No mês de abril, marcado por grandes geadas, houve grandes perdas nos lotes penalizando, de modo intenso, o rendimento (4400 kg/ha). A floração desenvolveu-se lentamente. A vindima iniciou-se apressadamente no dia 8 de setembro. A colheita foi fraca, porém, considerada excepcional.

1952

Após duas vindimas medíocres, 1952 considerado o ano do milagre. Como que pedindo perdão, a natureza ofereceu o que tinha guardado. A qualidade é particularmente notável nas uvas chardonnay, que tiveram caráter típico dos grandes anos: elegância, refinamento e potencial de preservação.

1961

O ano de 1961 beneficiou-se de um verão ideal em que o sol e a água alternaram-se de modo perfeito. A vindima começou no dia 20 de setembro e continuou em excelentes condições climáticas, preservando o bom estado sanitário da colheita, considerada como de boa qualidade.

1964

A floração inicialmente rápida; em seguida, retardada por um resfriamento, sem consequências porém no que se refere à flor, o que será confirmado pelo nível do rendimento(9100 kg/ha) A vindima se inicia em 16 de setembro, sob uma chuva que durou dois dias Ela continua em um tempo quente e ensolarado até seu término, acentuando o grau sem queda notável de acidez. A colheita foi avaliada como excelente.

1970

Após uma entrada em vegetação tardia (entre 3 e 7 de maio), as temperaturas elevadas estimulam o crescimento em velocidade. A plena floração termina em condições climáticas ideais. As vindimas iniciam em 27 de setembro. O peso dos cachos e o tamanho dos frutos atingem níveis excepcionais. Apesar do rendimento recorde em relação a todas as cepas (13800 kg/ha, em média, na Champanhe).

1975

A primavera, particularmente fria, traz um brotamento tardio. A plena floração intervém no dia 26 de junho, no limiar de um verão extremamente quente e ensolarado, que provoca um acentuado aumento dos frutos. A vindima inicia em 29 de setembro, sob um tempo bonito, que se degrada rapidamente, exigindo uma triagem no fim da colheita. Os vinhos oriundos da vindima são claros e francos (estruturados para os vinhos de pinot e sutis, para os vinhos chardonnay). O produto terá a reputação de grande vinho.

1978

A vindima de 1978 foi, em importância, uma das menores que a Champanhe conheceu, no período anterior à guerra (3678 kg/ha), devido a um peso médio muito fraco do cacho e à condições climáticas extremas (notadamente granizo). A colheita foi precedida por um fim de estação particularmente belo e ensolarado, tendo como consequência um grau alcoólico importante nas uvas negras e uma excelente qualidade na colheita.

1979

A vindima começou no início de outubro; as uvas foram, no conjunto, muito saudáveis, com um excelente equilíbrio entre grau alcoólico e acidez. As uvas de chardonnays de 1979 revelaram-se com um poder aromático excepcional enquanto que aquelas negras apresentaram um corpo amplo, aliado á flexibilidade. O champanhe 1979 constitui um vinho de excelente nível.

1981

Assim como em 1978, a vindima de 1981 foi memorável pela pequena quantidade de uvas colhidas. O ano gozou, entretanto, de uma excelente reputação, no plano qualitativo. Após um mês de agosto ensolarado e um setembro relativamente chuvoso, o grau alcoólico foi importante tanto para as uvas negras quanto para as brancas.

1982

Providencial e histórica. Foi deste modo a qualificação da colheita de 1982, que oferecia o privilegio de aliar quantidade e qualidade excepcionais. Repousada em quatro anos de fraco rendimento, a vinha pode, neste ano, aproveitar o notável tempo ensolarado dos meses de julho e agosto, para encher de açúcar os cachos de Chardonnay e de Pinot Noir.

1983

Quem poderia ter imaginado que após a celebração, no passado, do “ano do século”, tudo deveria recomeçar em 1983. Beneficiando-se, no conjunto, da estação foi excepcional, a vinha empreendeu, novamente, um magnífico esforço quantitativo e qualitativo.

1985

A vindima de 1985 foi pouco abundante, mas de grande qualidade. Terríveis geadas de janeiro e fevereiro causaram desgastes, na sua maioria, irreparáveis. A situação felizmente melhorou no início do verão. A floração da vinha desenvolveu-se rapidamente. O tempo magnífico colaborou para o crescimento das uvas, dando peso aos cachos.

1986

Após as terríveis geadas de 1985, a vinha da Champanhe provou, em 1986, uma surpreendente faculdade de regeneração. As vinhas floresceram no espaço de uma semana, dando cachos soberbos, com um número impressionante de frutos. Os vinhos são muito equilibrados, oferecendo uma acidez ideal.

1988

Graças às boas condições climáticas do fim da estação, a vindima de 1988, que começou em fim de setembro, trouxe uma colheita normal em maturidade, com um bom estado sanitário. Os vinhos oriundos desta vindima foram beneficiados por um excelente equilíbrio álcool – ácido.

1989

A colheita de 1989 pode ser iniciada no meio de setembro, após um verão quente e seco, que favoreceu o florescimento dos cachos de Chardonnay, muito ricos em açúcar. Os vinhos de 1989 atingiram uma bela maturidade. Seu perfeito equilíbrio álcool – ácido deixa uma boa capacidade de envelhecimento.

1990

Em 1990, um verão quente tornou possível um inicio de vindima precoce e permitiu um grau alcoólico satisfatório e uma notável acidez. Os vinhos de 1990, muito equilibrados, estruturados, se apresentaram ricos em aromas e com grande frescor na boca. As cepas negras que contribuem com sabor de fruta, corpo e intensidade, concederam estrutura aos cortes. As uvas chardonnay proporcionaram ao vinho selecionado notas cítricas e as características florais de anos excelentes.

1994

As condições climáticas do verão de 1994 permitiram um início de colheita desde o dia 15 de setembro para os Grands Crus de Chardonnay. Seu equilíbrio álcool – ácido deixa uma excelente duração de vida e um excelente vinho.

1995

As condições climáticas foram favoráveis à manutenção de uma colheita abundante e de qualidade. As Chardonnays são elogiosas e apresentam as características dos grandes anos que permitirão uma boa preservação destes vinhos.

1996

Apesar de estações inegáveis, foi com surpresa que são colhidos os frutos, com uma qualidade notável, tendo características excepcionais.

Foi preciso voltar ao ano de 1928, para encontrar um duplo grau de potencial e acidez com este nível. Considerando a reputação histórica deste ano, tudo nos faz esperar que 1996 nos dê um vinho fora do comum, com um potencial de preservação com um nível ímpar.

1998

A vindima iniciou-se no começo setembro, sob a chuva, mas o sol retorna rapidamente, salvando uma colheita abundante e garantindo uma boa maturidade. A relação álcool – acidez original e situa-se entre as melhores colheitas. As primeiras degustações sublinham vinhos honestos, claros e francos.

1999

O ano de 1999 distingue-se por temperaturas anuais superiores à média. A vindima inicia sob o sol e prossegue sob uma chuva persistente. A relação álcool – acidez muito atípica e os vinhos da colheita de 1999 são claros, francos e maduros: As uvas Chardonnay se apresentaram de características florais dos grandes anos e as uvas Pinot Noir, ao mesmo tempo finas e estruturadas, exalavam aromas de frutos vermelhos. O vinho 1999 poderia ser comparado aos de 1982 ou 1988.

2000

As características climáticas do ano de 2000 foram normais com, entretanto, uma temperatura média anual em elevação, em relação a 1999. Às vésperas da vindima, uma forte colheita deve ainda amadurecer e as chuvas estão muito presentes. Felizmente, o sol retorna e finalmente a maturidade das uvas progride rapidamente, atingindo, no inicio de setembro, um nível inesperado. As primeiras degustações descrevem vinhos equilibrados, homogêneos: As uvas Chardonnay se demonstraram bastante florais, com uma estrutura ampla e complexa e as uvas Pinot Noir são estruturadas e carnosas, com aromas de frutos vermelhos. O vinho selecionado 2000.

2002

O ano 2002 distingue-se por uma pluviosidade fraca e um inverno relativamente ameno. O verão foi uma sucessão de dias quentes e ensolarados. Às vésperas da vindima, as chuvas foram breves. Fato raro na Champanhe, os cachos, ao invés de crescerem após a chuva, perderam peso por causa da falta de água. A grande vindima, iniciou-se em meados de setembro até o final, pois não se questionava sobre a excepcionalidade do vinho 2002. As primeiras degustações revelaram vinhos redondos, flexíveis, abertos e maduros. A uva Chardonnay se revelou longêvas , suave e muito aromática, segundo a colheita, uma dominação de características florais e frutadas. Enquanto que as uvas Pinot Noir se revelaram encorpadas, ricas e generosas e com grande intensidade.

2003

O ano 2003 foi marcado por um clima muito particular. Se as geadas de primavera e as chuvas de granizo afetaram de início a quantidade de uva colhida, a longa canícula do verão, que veio logo em seguida, necessitando de vindimas precoces. As primeiras degustações revelaram vinhos surpreendentes: As uvas Chardonnay, tiveram o mais fraco rendimento, são atípicos, concentrados, aromáticos. As uvas Pinot Noir concedeu ao vinho características de intensidade, amplos, com sabores frutados. Agradáveis e rapidamente degustáveis, os vinhos de 2003 reservaram, também, surpresas em relação ao potencial de envelhecimento.

2004

Apesar de uma climatologia sem excessos, o ano de 2004 é exuberante. O inverno foi frio, sem, todavia, apresentar períodos de temperatura muito baixa. A primavera foi , marcada por uma fraca pluviosidade. A floração, muito extensa, iniciou no meio de junho, sob temperaturas mais frescas. Fracamente ensolarado e fresco, o verão foi seco até a metade de agosto, quando chegou um período de chuvas. Com o aumento da temperatura em setembro, favoreceu a maturação.

2005

Apesar de um inverno rigoroso, 2005 foi um ano quente e particularmente seco; foi o terceiro ano, seguido, que as chuvas de outono e de inverno foram fracas. A primavera chegou docemente, até mesmo quente, e a floração aconteceu de 15 a 19 de junho. As chuvas concentraram-se no fim de junho e início de julho; agosto foi úmido, porém fresco, e em setembro. A uva Chardonnay em 2005 foi um sucesso, com características de frescor, mineralidade, generosidade e extensão enquanto que a uva Pinot resultou vinhos honestos, vinosos e amplos, mas heterogêneos de um tipo a outro.

2006

De novo em Em 2006 o clima foi definido pelo calor. O inverno precedente se apresentou, muito frio e com neve. Felizmente, não houve qualquer consequência em relação à vinha. A primavera foi uniformemente suave; a floração teve início em 12 a 18 de junho. O verão foi muito contrastado : em julho, calor extremo, assinalados por numerosas tempestades; em agosto, frescura, tempo cinzento e pluviosidade, em setembro, calor e tempo seco. Este tempo seco provocou perto das vindimas, para uma ligeira perda de peso dos cachos, mas sem maiores desgastes em relação ao volume da colheita. As vindimas se iniciaram em 14 de setembro, estendendo-se diversamente segundo os setores e a maturidade registrada.

2008

Após um episódio de geada tardia, no dia 8 de abril, um tempo suave e seco instalou-se no início de maio, favorecendo o crescimento. A floração interveio entre 14 e 17 de junho, segundo a cepa. Com a exceção de uma semana de forte calor no fim de julho, o clima tornou-se suave e úmido até à vindima que teve lugar a partir de 15 de setembro. A colheita desenvolveu-se sob um tempo fresco e seco, favorecendo a evolução da maturidade. As uvas foram de uma excepcional qualidade, com um potencial de álcool de 9.5 a 10º e um bom nível de acidez. As primeiras degustações reveleram vinhos particularmente vivos e frescos. A acidez, muito incorporada, prevê um bom potencial de preservação as uvas chardonnay têm um aroma floral, mineral, com toques cítricos enquanto que as uvas pinot noir desenvolveram aromas de caramelo com leite. Sua impressão na boca é frutada, com vinosidade e uma riqueza notáveis.